Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nervoso Miudinho

blog humorístico (esperemos) sobre tudo e mais frequentemente sobre nada

06
Out15

Ainda das eleições

nervosomiudinho.blogs.sapo.pt

Começo por um disclaimerzinho. Não vou insultar ninguém, nem mesmo quem tem suspeitas de violência doméstica, nunca trabalhou, se licenciou tarde e na privada, e começou logo a gerir empresas duvidosas. Nem os de esquerda, nem os de direita, nem quem fez um do li ta para votar.

Voto há muitos anos, e votei sempre. Loucura das loucuras, não trato os partidos como clubes de futebol.

É que vendo bem os clubes de futebol não me afectam o salário, a minha carreira, os meus impostos, e a minha dignidade para viver. E não gasto dinheiro nem com a política e com o futebol gasto muito pouco. O que isto quer dizer é que dificilmente terei votado duas vezes igual. Nem me lembro bem, só com muito esforço. Porque o meu voto é influenciado pelo estado do país, o cargo que vou eleger, o programa político, e as pessoas, talvez este último o mais importante. E porque muitas vezes voto no mal menor ou por quem não quero lá. Desta vez não queria lá ninguém, nem queria sair do euro, nem queria mais privatização, nem voltar a salvar bancos, nem esconder défices, nem mascarar taxa de desemprego, nem dar poder a quem mente e é apanhado em contradições graves em apenas quatro anos. Quem diz que o pec 4 é excessivo e que a carga fiscal é adequada e depois em quatro anos a agrava três ou quatro vezes.

Não queria mais submarinos, tecnoformas, freeport, bpn, bes e afins. 

 

A minha humilde análise é:

  • Nos últimos quatro anos fizeram-se mais greves de que eu tenho memória de haver noutro período. Na minha opinião mostra o descontentamento. 
  • Quase metade da população não foi votar. A abstenção foi assombrosa. Os motivos são vários, e desconhecimento de que em Portugal nem os votos em branco nem a abstenção fazem diferença. Para muitos a abstenção pretendia mostrar descontentamento e falta de opção válida para governar. Indiferença e ignorância em geral. E muitos, emigrados, deslocados, pessoas com informação desactualizada. Estes motivos são especulação minha, e em todo o caso, não podem ser apurados com certeza. A verdade é que as pessoas não foram. 
  • O PSD teve o segundo pior resultado desde o 25 de abril.
  • Dos 56% que foram votar, 36,8% das pessoas votaram na coligação. Menos de dois milhões de portugueses.
  • Dos 56% dos portugueses que foram votar, 32,4% votaram no PS. Apenas menos 4%,  200 e tal mil que na coligação que traduzem em mais de dez deputados.  
  • Mais de metade das pessoas que foram votar não querem que este governo continue no poder.
  • Ainda assim a maior probabilidade é que apenas dois milhões de portugueses vão permitir que este governo tome decisões por DEZ milhões de portugueses.

 

Mais chocante que isso, o pdr, partido de marinho e pinto não elegeu ninguém e recebe 170 mil euros por ano. 

Follow

2 comentários

Diz tu também de tua justiça

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Também estou no facebook

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Comentários recentes

As imagens apresentadas no blog são na sua maioria retiradas da internet, se as fotos lhe pertencem e/ou têm direitos de cedência de imagem, por favor envie um email que eu retiro. nervosomiudinho@sapo.pt