Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nervoso Miudinho

blog humorístico (esperemos) sobre tudo e mais frequentemente sobre nada

28
Dez15

Réveillon

nervosomiudinho.blogs.sapo.pt

Não há mesmo coincidências. Vi um episódio do How I Met Your Mother, quando ainda era bom, sobre a passagem de ano. E hoje, nos destaques do sapo está um texto fabuloso sobre a passagem de ano que espelha a minha opinião também É a maior mentira do ano. Caiem sobre essa noite expectativas irreais, e é apenas mais uma noite.

É o tópico da semana, impossível de contornar.

Já tive passagens de ano brutais, já as tive normais e um ou dois fails também. Já estive numa festa que iria ser espectacular, bilhetes difíceis de arranjar, e acabamos por ter de vir embora porque estava a ser a maior seca. Os primeiros 10 anos que passei a passagem de ano fora de casa, adolescência e início de vida adulta eram momentos muito aguardados, planeados, agora nem por isso.

É uma noite normal, jantar com amigos, e um "pezinho de dança". Já as vivi de quase todas as formas, a primeira vez que não passei com os meus pais foi no ano do primeiro Big Brother no início deste século, deixaram-me, finalmente, passar com amigos. Desde então, já passei em casa de amigos, em casa de amigos mas fora da cidade, implicando ficar lá a dormir, em caminha mas também em saco cama no chão noutras ocasiões. Já fui para festas mais formais, e nada formais, em restaurantes, e depois para outra festa, já jantei com os meus pais e depois fui para uma qualquer festa em discotecas ou bares. Já passei a meia-noite com uns amigos, e depois fui ter com outros a um bar, para não falhar a ninguém e ter a festa calma com amigos já com filhos e depois a costumeira bebedeira de passagem de ano. Já estive numa festa onde o anfitrião ficou estupidamente bêbado antes da meia noite, e o  chegou, cedo, e até ajudou à cena de meter o rapaz na cama, e viemos embora ainda cedo, uma e tal, cortou a diversão a toda a gente. E não, não éramos adolescentes, o que só piora a história. A única coisa que nunca fiz, mas também não quero mesmo fazer é passar a meia-noite na rua, não me lixem, estar na rua em romaria para mim chama-se S. João no quentinho do verão.

 

Já não vejo quase ninguém excitado com a passagem de ano, toda a gente se queixa do mesmo, acabam por chegar a um compromisso com os amigos mais próximos do que fazer, como se não fazer nada fosse uma grande blasfémia. É muito difícil dizer que não se quer fazer nada, q pressão social está demasiado instalada. Podemos ter muitos amigos e mesmo assim não apetecer uma grande ramboia. Vê-se a expressão na cara de quem contamos que não queremos planos nem festas, que a festa é a dois. Soa a triste mas não é, estou a passar mais uma noite com a pessoa que escolhi passar todos os meus dias. Nem sempre pensei assim, nunca quis passar assim a passagem de ano, mas a vontade mudou há uns dois anos. É preciso desmitificar a passagem de ano. Pode gostar-se muito do ritual mas querer uma coisa tranquila, para variar.  

Em todo o caso, há alguns anos que não ligo especialmente à passagem de ano e não faço planos. Aliás a reserva do jantar de amigos do ano passado foi feita à hora de almoço do dia 31, quase corria mal. O ano passado não me apetecia mesmo nada sair, a pressão social acabou por levar a melhor e fui só jantar e foi bastante divertido, porque com amigos a tendência é a diversão. 

Este ano continuo sem vontade de ir a lado nenhum, são multidões com preços exagerados em todo o lado. Talvez seja o primeiro ano que a passe só com o meu namorado. Nunca o fiz e é o que apetece, a minha casa, os meus programas. 

 

A única coisa que gostava de fazer era viajar na passagem de ano! É a única coisa que me falta fazer. Como gostava de passar a passagem de ano num sítio com neve, em Nova York, é esse o meu sonho. 

Follow

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Também estou no facebook

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

subscrever feeds

Comentários recentes

As imagens apresentadas no blog são na sua maioria retiradas da internet, se as fotos lhe pertencem e/ou têm direitos de cedência de imagem, por favor envie um email que eu retiro. nervosomiudinho@sapo.pt