Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nervoso Miudinho

blog humorístico (esperemos) sobre tudo e mais frequentemente sobre nada

10
Nov16

Dia 1

nervosomiudinho.blogs.sapo.pt

Por favor leiam isto. Isto é que o está a acontecer nas primeiras 24 horas de presidência. Crianças... Crianças em infantários a atormentar outras crianças de minorias raciais... Pessoas a infligir violência em mulheres e minorias, a perguntarem a negros e hispânicos nos autocarros se não deviam estar na recta guarda no autocarro, como nos anos 50. A passarem por mulheres negras e a pararem carros para lhes dizer que o Trump as vai mandar de volta para África. Arrancarem hijabs da cabeça de mulheres, tentarem agarrar mulheres, literalmente grabbing them by the pussy.. Sabem, envolvi-me numa discussão nas redes sociais porque uma pessoa que conheço afirmou que os políticos são todos iguais e que Hillary ia ser tão má ou pior.  Uma pessoa que tem família emigrada nos EUA. Para eles, nós portugueses somos hispânicos. Pessoas que nem sequer conseguem ver a ironia do que dizem.  E pessoas que julgava com senso comum. Legitimizar discurso de ódio não se compara a mais nada. É o pior cenário possível. Foi esta ideia perigosa que a Hilary ia ser igual ao Trump que convenceu muita gente. Começo a concordar com Churchill. 

_20161110_182531.JPG

Por curiosidade aqui está o mapa eleitoral das pessoas com idades entre 18-25 anos.  

_20161110_182553.JPG

 

Follow
15
Abr16

É o bloco de esquerda ou são as pessoas?

nervosomiudinho.blogs.sapo.pt

 

A medida apresentada não me parece fundamental ou prioritária. Não me causa prurido, mas se há uma melhor palavra, porque não? Se puder ser posta em prática sem custos, à medida que se vai renovando o dito cartão, porque não? Porque não seguirmos no caminho correcto da neutralidade de género em assuntos oficiais? Nos que se pode, que já sabemos que a língua peca sempre pelo masculino e nem sempre é possível. Porque não?

 

Há assunto mais prioritários? Há sempre. 

Sempre. 

Nao fariam mais nada senão discutir, saúde e emprego e pouco mais, se só falassem de coisas urgentes em Portugal. Não quer dizer que não se possa falar de outras coisas. 

 

Adopção e casamento homossexual. Foi dito exactamente a mesma coisa, há coisas mais importantes. 

 

Direitos dos animais? Há coisas mais importantes. Há pessoas a passar fome. É preciso ver o estado da saúde em Portugal. 

conservação das espécies animais protegidas? Há coisas mais importantes. Há pessoas a passar fome. É preciso ver o estado da saúde em Portugal. 

Cultura? Há coisas mais importantes. Há pessoas a passar fome. É preciso ver o estado da saúde em Portugal. 

Arte? Há coisas mais importantes. Há pessoas a passar fome. É preciso ver o estado da saúde em Portugal. 

Investigação? Há pessoas a passar fome. É preciso ver o estado da saúde em Portugal.

Inovação tecnológica? Há pessoas a passar fome. É preciso ver o estado da saúde em Portugal.

Ensino superior? Há desemprego e fome. Que façam o 12 ano e vão trabalhar. 

Recibos verdes? Há coisas mais importantes. É melhor que nada que há muito desemprego. 

Emigração? disse o Passos Coelho, que vão, que há coisas mais prioritárias. 

Ajudar os refugiados? Há coisas mais importantes. Há pessoas a passar fome. É preciso ver o estado da saúde em Portugal. 

Salários?  Com o desemprego que há, ter um emprego e um salário mínimo nacional já não é mau. Se aumentarmos o salário mínimo as empresas vão à falência. ( sou contra todas mas esta e dos recibos especialmente, isto só reflecte o que leio e os argumentos quando se falam nestas coisas, que há outras prioridades) 

 

Tanta coisa pior que se passa, injecção de dinheiro nos taxistas, subsídios vitalícios aos políticos, salvar bancos. Podemos sempre encontrar pior onde actuar e mais importante onde actuar. 

A opinião pública e as críticas estão a ser muito piores e a ridicularizar muito mais a questão do que uma proposta mais ou menos importante do bloco. Portanto é o bloco, ou são as pessoas a extrapolar do que se diz e exagerar? 

A discriminação linguística existe, se é a mais importante? Não, definitivamente não. Mas nada diz que não se pode tentar actuar em todas. Só para finalizar, não sou do bloco, mas também estou contra este exageros de opiniões contra, até sexismo de mulheres contra mulheres tenho lido. 

 

 

Follow
13
Abr16

Sobre o feminismo #2

nervosomiudinho.blogs.sapo.pt

Resilência. Força inexorável.

 

ps: o pensamento vigente na altura era: a mulher não é um cérebro, é sexo, o que é muito melhor. Tem um único papel no mundo: fazer amor e perpetuar a espécie. 

Hã? Lindo. Que venham os sexistas dizer que feminismo não é necessário. E para as pseudo-feministas que vejam o que é luta pelos direitos humanos 

Por iniciativa própria e gratuitamente, equipou carrinhas e fez, com a filha raio X a soldados feriados durante a grande guerra. A filha descobriu a radioactividade artificial e recebeu um prémio Nobel.

IMAG1978_1.jpg

 

Follow
10
Abr16

Sobre o feminismo

nervosomiudinho.blogs.sapo.pt

Há dias comentei num blog acerca de feminismo. E chamaram-me feminista com conotação negativa. Não percebo a associação. Para mim é um elogio, acredito na igualdade de oportunidades e de tratamento. Feminismo é a luta por direitos humanos e pela igualdade de género. 

Em boa verdade até percebo, há aí muita mulher confusa acerca do conceito, o que levou à sociedade a ver com maus olhos o feminismo. Ainda no dia da mulher comentei noutro blog que dizia que ser mulher era mais especial, e que sentimos um filho dentro de nós e temos um vínculo mais especial. Tremi, fiquei com trejeitos oculares durante largos minutos com a coisa mais sexista que ouvi. Estar condenada e restrita a uma função biológica é muito sexista e parvo, ignorante até. Há mulheres que escolhem e há mulheres que não podem ser mães, não são menos pessoas nem menos mulheres por isso. As mulheres que adoptam são mais especiais do que as que tiveram a capacidade biológica só para depois maltrataram os filhos. Durante séculos se lutou para a mulher poder ser mais do que mãe. Não que ser mãe não seja meritório e seja o objectivo de vida de algumas mulheres que estão no seu direito de se sentir completamente realizadas só por um papel. Como estão ao que preferem apenas outros e não o de mãe. 

 

A opinião de Maisie Williams, actriz que dá vida a Arya em Game of Thrones, espelha o que penso. 

 

"Lembro de pensar: 'É tipo como toda a gente?' E aí eu reparei que nem toda a gente é feminista, infelizmente"

"Mas também acho que deveríamos parar de chamar feministas de 'feministas' e começar a chamar as pessoas que não são feministas de 'sexistas' — e o resto das pessoas são só humanas. Ou você é uma pessoa normal ou um sexista."

 

 

Follow

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Também estou no facebook

Posts mais comentados

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

subscrever feeds

Comentários recentes

As imagens apresentadas no blog são na sua maioria retiradas da internet, se as fotos lhe pertencem e/ou têm direitos de cedência de imagem, por favor envie um email que eu retiro. nervosomiudinho@sapo.pt